Renamo pede novo adiamento do recenseamento eleitoral marcado para sábado

Simião Pongoane
Afonso Dhlakama, presidente da Renamo

Afonso Dhlakama, presidente da Renamo

Fonte do Secretariado Técnico Eleitoral disse à VOA que o recenseamento eleitoral inicia-se este sábado, 15, apesar da solicitação do partido da oposição ao governo.

O Governo e a Renamo terminaram com sucesso a discussão do pacote eleitoral que encalhou o diálogo num mar de impasses durante cerca de 10meses. Mas no final da sessão, o chefe da equipa da Renamo Saimone Macuiane fez mais um pedido de adiamento do recenseamento eleitoral que deve começar esta sábado, 15.

Este é o segundo pedido, depois do primeiro ter sido aceite pelo governo, dando 15 dias à Renamo.

O governo ainda não respondeu ao novo pedido de adiamento. Entretanto, dois analistas políticos ouvidos pela VOA consideram que não há necessidade de um novo adiamento porque alguns dirigentes provinciais da Renamo já disseram que o seu partido está preparado para o processo.

O professor Rajendra de Sousa considera que hoje com a rede da telefonia móvel que cobre quase todo o Pais é fácil dar orientações para os membros da Renamo participarem no processo de recenseamento eleitoral.

Filmão Suaze também considera que não há motivos para mais um adiamento., depois do primeiro que criou problemas no calendário do STAE.

Uma fonte do Secretario Técnico de Administração Eleitoral disse a VOA em Maputo que o o recenseamento eleitoral vai mesmo começar este sábado, 15, e terá a duração de 75 dias.

As autoridades esperam recensear pouco mais de 9 milhões e 100 mil eleitores.

No processo similar registado no ano passado nas 53 cidades e vilas municipais foram recenseados pouco mais de três milhões e 500 mil eleitores.

Agora nesses locais haverá apenas uma actualização.

Mais sobre o assunto Moçambique
Voltar ao Início